As tartarugas marinhas estão sob ameaça extrema em Cabo Verde
 
e embora sejam uma espécie protegida, não se tem feito o suficiente para as proteger quando vêm à praia pôr os ovos.    
 
O governo na Ilha do Sal lidera o caminho usando soldados para patrulhar as praias mas nunca há fundos nem pessoas suficientes e muitas tartarugas continuam a ser mortas. Em conjunto com a WWF também levam a efeito algumas acções de sinalização, medição e monitorização dos ninhos, mas, até agora, ainda não foi possível fazer um recenseamento nacional e coordenado nem um programa de investigação.
Motoquatros nas praias são a causa de 70% dos ninhos inviáveis    
 
Pilhagem de ninhos    
 
Tartarugas como animais de companhia    
 
 
As tartarugas são mortas da forma mais brutal pela sua carne. São viradas, as barbatanas arrancadas e depois arrastadas pela praia acima, para detrás das dunas, onde, ainda com vida, lhes retiram a carne. Os ovos são muitas vezes deixados para trás, espalhados. Nalgumas praias a mortalidade é de 100%.
 
As diferenças de luminosidade causam desorientação
Tartarugas cativas usadas em ‘atracções’ turísticas ilegais
Lixo nas praias    
Apanha ilegal de materiais de construção
A maior ameaça, porém, é o desenvolvimento massivo para satisfazer a procura de resorts turísticos e apartamentos.